Alexsom

Alexsom

GLASTONBURY 2017

CALENDAR JAZZ

MONTREUX ACADEMY 2017

Colour Me Free! - Joss Stone

Amy Winehouse Foundation

PLAYING FOR CHANGE

quinta-feira, 22 de março de 2012

Ópera "La Traviata", de Giuseppe Verdi, chega a São Paulo

O título mais popular da temporada 2012 do Theatro Municipal de São Paulo também é o que vai ter maior número de récitas.
Com 11 apresentações até o dia 7 de abril, estreia hoje a ópera "La Traviata", de Giuseppe Verdi, dirigida pelo italiano Daniele Abbado.
"Nós já estamos nos preparando para 2013, quando serão comemorados os bicentenários de nascimento de Verdi e Wagner", explica o maestro Abel Rocha, diretor artístico do Municipal, que vai reger a ópera.
"No ano que vem, devemos retomar essa 'Traviata', o 'Rigoletto' do ano passado, e o 'Macbeth' que faremos em novembro, com Bob Wilson."
Rocha define como "modernismo tradicional", ou "tradição modernista", a linguagem do diretor de cena, que é filho do mítico regente Claudio Abbado.
"A concepção dele representa um gosto contemporâneo, mas não é aquele moderno feito para chocar", afirma.
O fato é que Abbado, que faz em São Paulo sua primeira "Traviata", criou uma montagem atemporal e praticamente desprovida de elementos de cena.
O palco é inclinado, e o cenário, no formato de uma caixa (o que permite que as vozes dos cantores sejam projetadas para a frente), funciona com alçapões e paredes, que vão se deslocando.

Adriano Vizoni/Folhapress
Ensaio da ópera "La Traviata", no Teatro Municipal, em São Paulo
Ensaio da ópera "La Traviata", no Teatro Municipal, em São Paulo
Com melodias bastante conhecidas, e que caem facilmente no ouvido, "La Traviata" é a ópera mais popular de uma temporada que terá títulos raramente feitos em São Paulo, como "Götterdämmerung", de Wagner, e "Pelléas et Mélisande", de Debussy.
A essa popularidade se deve o número excepcionalmente alto de récitas --a casa costuma fazer, em média, cinco ou seis apresentações de cada ópera.
Com tantas récitas agendadas, haverá nada menos que três protagonistas.
A jovem russa Irina Dubrovskaya, de voz ligeira, canta hoje e sábado. De vocalidade mais robusta, Adriane Queiroz, a paraense que pertence à Staatsoper, de Berlim, faz cinco apresentações, a partir de amanhã. A soprano carioca Rosana Lamosa sobe ao palco quatro vezes, em abril.
Nos outros papéis também há revezamento.
Hoje, no sábado e na terça-feira, o tenor italiano Roberto de Biasio (que vem cantando no Metropolitan de Nova York) faz o papel de Alfredo. Já o seu pai é interpretado por um compatriota, o experiente barítono Paolo Coni, que já gravou com astros como Chailly, Muti e Solti.
Nas demais apresentações, o elenco é complementado por vozes nacionais.
LA TRAVIATA
QUANDO hoje, às 20h
ONDE Theatro Municipal, pça. Ramos de Azevedo, s/nº., tel. 0/xx/11/3397-0327
QUANTO R$ 40 a R$ 100
CLASSIFICAÇÃO 10 anos

0 comentários: