Festivais de Verão 2018

Festivais de Verão 2018

Alexsom

Alexsom

LOLLAPALOOZA BRASIL 2018

Coachella 2018

CALENDAR JAZZ

MONTREUX ACADEMY 2017

Colour Me Free! - Joss Stone

Amy Winehouse Foundation

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Retrospectiva 2011: os melhores lançamentos

Este ano, a música teve vários lançamentos incríveis. Diversas cantoras retornaram com álbuns arrasadores, bandas mostraram que não perderam a força ao longo dos anos e muitos artistas novos puderam mostram seu talento.
Veja os CDs que valeram a pena chegar às lojas em 2011:

“Femme Fatale”
Oops!… Ela fez de novo. Britney Spears teve sua carreira ameaçada em 2007 e todos acreditavam que ela jamais voltaria ao topo. Ela então lançou “Blackout”, considerado o melhor álbum de sua carreira, e “Circus”, que era um bom álbum e um “comeback” perfeito, apesar de não possuir toda a força do disco anterior. Após um tempo de descanso, Britney se aliou ao seu fiel escudeiro Max Martin, responsável por temas como “…baby, one more time”, e Dr. Luke, um dos maiores hitmakers do momento. O resultado foi a renovação da princesa do pop. “Femme Fatale” não é um álbum obscuro e misterioso como a cantora revelou em suas entrevistas, mas é ideal para se jogar em uma pista de dança. A versão “deluxe” ainda conta com ótimas canções. Sem dúvida, “Femme Falate” merece estar entre os melhores do ano.




“Pink Friday”
Enquanto todos pensavam que Nicki Minaj passaria o resto da vida fazendo parcerias, a cantora lançou seu primeiro álbum solo. Com um enorme time de produtores (como Swizz Beatz, Kane Beatz, Drew Money, Oak, Pop Wansel, J. R. Rotem, Bangladesh, T-Minus, Will.i.am, BlackOut Movement, Kevin Hissink e John B), o álbum revelou a estrela para o grande público, além de faturar diversos prêmios e desbancar veteranos como Eminem. Os singles “Did It On’em”, “Girls Fall Like Dominoes”, “Fly“, “I’m the Best” e (claro) “Super Bass” foram lançados este ano, roubando toda a atenção para a cantora de ancas largas.



“21″
Uma ilustre desconhecida surgiu em 2011. Embora seja seu segundo disco “21”, ela surpreendeu a todos e canções (como “Rolling in the Deep”) não saíram das rádios, baladas, YouTube, canais de televisão… A britânica recebeu diversos prêmios graças a esse projeto e só parou devido ao seu sério problema na garganta. “21” passou pelas mãos de Jim Abbiss, Paul Epworth, Rick Rubin, Fraser T. Smith, Ryan Tedder e Dan Wilson antes de chegar às lojas e já ultrapassou as 12 milhões de cópias ao redor do mundo.



“I’m with You”
O Red Hot Chili Peppers lançou este ano o CD “I’m with You”, misturando funk rock, rock alternativo e rock experimental durante quase uma hora de música. “The Adventures of Rain Dance Maggie” e “Monarchy of Roses” tornaram-se as canções de trabalho desse material produzido por Rick Rubin. Segundo Flea, a vida e a morte são os principais temas do álbum, que não recebeu esse nome em homenagem ao single de Avril Lavigne, mas porque Josh Klinghoffer escreveu as palavras em um papel, encantando Anthony Kiedis e seus companheiros.



“Noel Gallagher’s High Flying Birds”
Noel Gallagher não fez as pazes com seu irmão e tampouco cogitou uma reunião do Oasis, mas em troca gravou um dos melhores e mais bem sucedidos discos do ano, o “Noel Gallagher’s High Flying Birds”. O material foi produzido pelo próprio músico em conjunto com Dave Sardy, que já havia trabalho em seu antigo grupo e com Jet, Chris Cornell, Devo, Red Hot Chili Peppers, Rage Against the Machine e The Rolling Stones. Os singles do CD chegaram a virar um curta, que colaboraram para a vendagem de aproximadamente 55 mil cópias após dois dias de lançamento.



“Mylo Xyloto”
Quando o Coldplay parecia ter garantido seu maior sucesso comercial com o álbum “Viva la Vida”, eles lançaram um disco com um nome complicado, mas que agradou críticos e fãs. O quinto álbum do grupo de Chris Martin e seus companheiros chegou oficialmente no dia 24 de outubro de 2011, um pouco antes do Rock in Rio, onde se apresentaram este ano. “Every Teardrop Is a Waterfall” e “Paradise”, singles de “Mylo Xyloto” logo caíram no gosto do público e “Princess of China“, parceria com Rihanna, chegará às rádios no próximo ano.



“Born This Way” Seja por sua ousadia musical, por sua renovação estilística ou porque o álbum foi vendido por menos de US$ 1, “Born This Way” conquistou o título de álbum mais vendido de 2011. O terceiro material de Lady GaGa atraiu os olhos do mundo inteiro, que se apaixonou ainda mais pelo estilo extravagante da Mother Monster. Ora mais bizarra, ora vestida como homem, GaGa mostrou seu lado mais autoral e vivencial nesse CD, que tem desde canções de auto ajuda até sua relação com Nova York, seu namorado e seu estilo louco de vida. O projeto tem a produção do DJ White Shadow, Fernando Garibay, RedOne e da própria cantora. Uma curiosidade: o CD foi gravado em nada menos do que 11 lugares diferentes, que variam entre Nova York e Itália. “Born This Way” liderou os charts de 23 países, debutou em primeiro lugar na Billboard 200 e reafirmou o talento de Stefani Germanotta.






Por Rapha MalaquiasBlogs pop-

0 comentários: