Festivais de Verão 2018

Festivais de Verão 2018

Alexsom

Alexsom

LOLLAPALOOZA BRASIL 2018

Coachella 2018

CALENDAR JAZZ

MONTREUX ACADEMY 2017

Colour Me Free! - Joss Stone

Amy Winehouse Foundation

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

"21", de Adele, é o álbum de 2011; veja os dez destaques mais falados do ano

Capas dos lançamentos de 2011
  • Capas dos lançamentos de 2011
O ano de 2011 no cenário musical foi de Adele, e nem mesmo Lady Gaga e grupos consolidados como Coldplay, que também se destacaram, conseguiram ofuscá-la.

Ainda assim, lançamentos relevantes como "Angles", do Strokes, que lançou um álbum depois de cinco anos e o tesouro escondido de Amy Winehouse revelado após a sua morte, também foram importantes para o ano na música.

Na lista também há espaço para o brasileiro "O Que Você Quer Saber de Verdade", de Marisa Monte e o mexicano "Drama Y Luz", do Maná.
Confira dez dos discos que receberam mais destaque no ano:


"21", de Adele (Sony) - A britânica que mais vendeu discos neste século em seu país se firmou semana após semana no topo das listas de vendas de quase todo o mundo, graças às canções "Rolling In The Deep" e "Someone Like You", que transformaram seu segundo disco no destaque musical do ano.

"Mylo Xyloto", do Coldplay (EMI) - Em seu quinto álbum de estúdio, sucessor do bem-sucedido "Viva La Vida", a banda de Chris Martin consolidou sua capacidade para criar melodias épicas na melhor linha do U2.

"Collapse Into Now", do REM (Warner) - Quando foi lançado, ninguém imaginava que o elogiado 15º disco da carreira do grupo americano se transformaria também no último álbum de estúdio, isso após 31 anos de estrada. Porém, o trio se despediu com chave de ouro.

"Lioness: Hidden Treasures", de Amy Winehouse (Universal) - A crônica de uma morte anunciada em que se transformou o final da vida de Amy não diminuiu a dor dos fãs e daqueles que esperavam por um outro disco como o "Back To Black". Mas, como consolo, o álbum foi lançado de forma póstuma se destaca por apresentar músicas inéditas e curiosas versões.

"Angles", de The Strokes (Sony) - No momento de sua estreia, há dez anos atrás, os Strokes encarnaram a esperança do rock e de seu cíclico renascimento. Depois de várias tentativas fracassadas e cinco anos de silêncio, os nova-iorquinos parecem ter acertado com o quarto álbum de estúdio, que destaca a faixa "Under Cover Of Darkness".

"Born This Way", de Lady Gaga (Universal) - A preparação do segundo disco da diva americana mais polêmica dos últimos tempos foi um verdadeiro parto, assim como o videoclipe da música exemplifica. Desta forma, a proclamada nova rainha do pop vendeu mais de um milhão de cópias nos EUA em apenas uma semana.

"1", de Julio Iglesias (Sony) - Após três anos de exaustivo trabalho em estúdio, onde regravava as músicas mais emblemáticas de seus primeiros anos de carreira, o cantor espanhol mais internacional de todos os tempos retornou com este novo disco, o qual destaca inéditas versões para suas consagradas letras.

"Drama e luz", de Maná (Warner) - Após viver tempos difíceis no lado pessoal, a banda mexicana lançou o disco mais consistente de sua carreira, o qual levou dois prêmios no último Grammy Latino (melhor álbum de rock de grupo e melhor engenharia de gravação).

"O Que Você Quer Saber de Verdade", de Marisa Monte (EMI) - Cinco anos depois do lançamento do último álbum de inéditas e influenciada por sua nova maternidade, a cantora - considerada uma das artistas viva mais importantes do Brasil, com nove milhões de discos vendidos -, retornou ao estrelato com um álbum sobre "a busca de prazer e da felicidade".

"Bad As Me", de Tom Waits (Pias Spain) - Com o lançamento do 25º álbum de sua carreira, o renomado musico americano interrompeu o período de sete anos de vazio fonográfico e mostrou aos fãs que a espera valeu a pena, já que o disco arrancou inúmeros elogios dos críticos musicais do mundo todo.

0 comentários: