Alexsom

Alexsom

GLASTONBURY 2017

CALENDAR JAZZ

MONTREUX ACADEMY 2017

Colour Me Free! - Joss Stone

Amy Winehouse Foundation

PLAYING FOR CHANGE

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Sites não autorizados vendem ingressos para shows internacionais

Reprodução do site Ingresso 24 horas, que supostamente vende ingressos para shows do Green Day.(Foto reprodução)

Ao menos dois sites não autorizados vendem ingressos para shows internacionais que serão realizados em São Paulo. No entanto, tudo parece mais um golpe para lesar consumidores.


Em sites como o Nova Perfect e Ingressos 24 horas, o cliente precisa fazer um pré-cadastro e enviar um formulário descrevendo o ingresso que deseja e, então, pagar por depósito bancário ou cheque. O registro de ambos sites está em nome da mesma empresa.


Para o show da banda Green Day, a empresa oferece um site especial com o endereço Green Day Ingressos, um jeito de fazer o cliente acreditar que aquele é o canal oficial de vendas do show.


Os preços cobrados por estes sites são completamente diferentes dos que são praticados pelos postos de venda autorizados. Enquanto nos canais oficiais o cliente pagaria R$ 250 (pista premium) e R$ 180 (pista) por entradas inteiras, nos sites não autorizados os mesmos ingressos saem a R$ 350 e R$ 280.


Mesmo com a taxa de conveniência (15% do valor dos ingressos) e frete cobrado pelas empresas oficiais, os valores não seriam tão elevados.


"Isso prejudica o nosso cliente, porque ele poderia comprar ingresso nosso com o que ele gasta no site não autorizado. Ele não tem nenhum tipo de segurança nesses endereços, pois os bilhetes podem ser falsos ou ele pode ter seu cartão do banco clonado", diz a gerente de operações da IngressoRápido, Katia Lattufe.


A empresa diz que já notificou a polícia a respeito dos sites, mas que não se responsabiliza por compras realizadas em canais que não integram a sua rede.


"É a mesma coisa que comprar de um cambista na rua. Infelizmente, nós não podemos fazer nada se o cliente for lesado por uma empresa não autorizada. Nem a IngressoRápido nem a produção do evento se responsabilizam por ingressos comprados fora dos postos oficiais", diz Katia.


Fonte:Folha.com

0 comentários: